Topo

Petrobras (PETR4) fecha acordo com o governo e vai desembolsar mais de R$ 800 milhões para encerrar disputa judicial

Montagem com o logo da Petrobras e moedas representando os dividendos da estatal
Montagem com logotipo da Petrobras - Imagem: Shutterstock
 

Uma briga judicial entre a Petrobras (PETR4) e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que já dura oito anos enfim será encerrada. Mas não sairá barata para a empresa: custará ao menos R$ 832,4 milhões.

Esse é o valor do acordo fechado entre as duas partes, segundo comunicado enviado pela petroleira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (6).

A soma foi calculada com base em participações governamentais relativas à produção de petróleo no Campo de Jubarte, no Espírito Santo, entre agosto de 2009 e fevereiro de 2011 e dezembro de 2012 e fevereiro de 2015.

O acordo, que foi firmado no mês em que as disputas judiciais sobre o tema completam oito anos, ainda será levado à homologação do Juízo da 23ª Vara Federal da Seção Judiciária do Rio de Janeiro.

 

Concluído o processo, a Petrobras terá até 30 dias para pagar uma parcela inicial de 35%. O total restante será dividido em 48 parcelas corrigidas pela taxa Selic, atualmente em 11,25% ao ano.

Vale destacar que, ainda segundo o comunicado da estatal, os valores já foram provisionados no balanço do terceiro trimestre do ano passado.

Tags:

FENECON - Federação Nacional dos Economistas  
Rua Marechal Deodoro, nº 503, sala 505 - Curitiba - PR  |  Cep : 80.020-320
Telefone: (41) 3014 6031 e (41) 3019- 5539 | atendimento: de 13 às 18 horas | trevisan07@gmail.com e sindecon.pr@sindecon-pr.com.br